sábado, 27 de novembro de 2010

Charge da semana

Como evidencia essa charge, o sistema público de saúde brasileiro está em um estado inaceitável. Como são os mais pobres que necessitam de sistema falho e em condições precárias, pois não tem condições para contratar um plano privado da saúde, são eles que mais sofrem com as filas, faltas de médicos, medicamentos e estrutura dos hospitais e clínicas públicas.
A situação das filas é tão absurda, que a fila do SUS já até virou sinônimo de fila muito extensa e demorada, que custa a andar e que as pessoas por vezes tem que esperar em condições inóspitas.
Por outro lado, apesar de muitos possuírem planos particulares, é inaceitável que com as grandes quantidades de tributos que todos nós brasileiros pagamos todos os dias, não haja recursos para manter o sistema público funcionando em boas condições e atendendo toda a população brasileira. Agora querem criar mais impostos ainda com a desculpa que é para ser usado na saúde. O que o Brasil necessita é que acabem os desvios de verba pública e que esses recursos sejam melhores administrados e não mais tributos que vão para esse saco sem fundo que atualmente são as contas públicas!
Postado por Clei

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

100ª Postagem

No dia 8 de abril deste ano, foram realizadas as primeiras postagens neste blog. Nos oito meses que seguiram, desenvolvemos um vasto e amplo trabalho com a temática das desigualdades sociais. Disponibilizamos no blog a postagem e análise de charges, vídeos, músicas e reportagens, além de textos originais e inclusive o desenvolvimento de um conto narrativo.

Originalmente parte de um projeto escolar desenvolvido para a disciplina de geografia pelo professor Claudionei Lucimar Gengnagel, este blog passou a crescer e obter uma atenção cada vez maior da nossa parte. Atualmente, até a última publicação realizada no dia 20 de novembro, totalizamos mais de 99 postagens no período de tempo mencionado, com mais 13000 acessos, com visitas provenientes de mais de 23 países.

Ao passo que nos aproximamos do final do ano, também nos aproximamos do término do ano letivo. Nesta semana, foi requisitada realização do último trabalho avaliativo voltado ao blog, sendo este a criação de um vídeo no qual é realizado um balanço da atividade realizada e a conclusão do projeto.

video

Embora as atividades avaliativas relacionadas a este blog já estejam concluídas, isso não necessariamente significa o término do mesmo.

Em virtude do seu crescente desenvolvimento e número de visitas, e visando o gigantesco potencial que este meio possui para tratar deste tema, decidimos continuar com nossas atividades de maneira independente.

Agradecemos aos visitantes e leitores do blog, e esperamos com muitas expectativas difundir ainda mais conteúdos sobre as desigualdades sociais.

Postado por: Alisson Tres

sábado, 20 de novembro de 2010

Charge da Semana

Todos nós devemos ter alguma noção referente à qualidade do ensino brasileiro. Como refletido no nosso cotidiano, é notável como o nível intelectual da população em geral não é admirável. Apesar de a nossa nação estar num ritmo contínuo de desenvolvimento econômico, ainda existem inúmeros aspectos os quais não estão o seguindo o mesmo este ritmo de crescimento. É trágico que a educação, o meio que constitui a base do conhecimento e dos valores de um indivíduo encontra-se em tão precário estado. Como consequência, grande parcela da população logo se encontra em um caminho sem rumo, presos a uma realidade que poderia ser transformada através do estudo.

Tal argumento está exemplificado na charge desta semana. Enquanto o garoto demonstra interesse no seu desenvolvimento intelectual, sua mãe, já acostumada e estagnada em suas condições de pobreza, considera o desejo de seu filho como algo utópico. Provavelmente, o garoto logo também irá se juntar aos milhares de outros brasileiros os quais não puderam ser iluminados pelo estudo e agora se encontram involuntariamente presos em um eterno universo de miséria.
Postado por: Alisson Tres

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Desemprego



O desemprego é uma realidade não apenas no Brasil, mas sim em vários países europeus e asiáticos. Com a crise mundial em 2008, a economia sofreu um grande abalo, comparada a 1929 na qual a primeira crise mundial afetou a economia americana, com a quebra da bolsa. No entanto o Brasil saiu-se fortalecido das duas crises mundiais, na primeira após 1929 o Brasil começou a investir em industrias, assim com o café a economia se solidificava para crescer no futuro. Em 2008 a crise não foi tão forte no Brasil quanto em outros países, no entanto multinacionais aqui presentes tiveram que encerrar suas atividades no pais a fim de diminuir custos e evitar a falência.
O desemprego é um forte indicador de desigualdades sociais, pois o desempregado depende cinco meses do auxílio do governo, então muitos desempregados esperam para procurar emprego quando os benefícios estão acabando, dessa forma prejudica a economia do país e também a sua careira, pois quanto mais tempo fora do mercado de trabalho mais difícil é encontrar um bom emprego. Hoje em dia é muito importante que as pessoas se preparem para exercer cargos importantes, e o estudo é de suma importância, sendo que muitos cargos exigem nível escolar, seja fundamental, médio ou superior. Quanto mais tempo uma pessoa passa dentro de uma sala de aula maior será o seu salário em um futuro próximo. Dessa forma é desde os primeiros anos da nossa vida que nos preparamos para exercer uma atividade, e depende de cada um para que essa atividade esteja de acordo com o que esperava.

Essa musica do Grabriel, o pensador é de caracter social,e está ilustrada por um vídeo do conhecido personagem Seu Madruga do seriado Chaves. A musica narra uma pequena história de diversas fases que uma pessoa desempregada pode passar, chegando até a optar pelo crime quando parece não haver mais solução.





Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você
E vai levando um pé na bunda vai
Vai por olho da rua e não volta nunca mais
E vai saindo vai saindo sai
Com uma mão na frente e a outra atrás
E bota a mão no bolsinho (Não tem nada)
E bota a mão na carteira (Não tem nada)
E bota a mão no outro bolso (Não tem nada)
E vai abrindo a geladeira (Não tem nada)
Vai porcurar mais um emprego (Não tem nada)
E olha nos classificados (Não tem nada)
E vai batendo o desespero (Não tem nada)
E vai ficar desempregado
Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você
E vai descendo vai descendo vai
E vai descendo até o Paragüai
E vai voltando vai voltando vai
"Muamba de primeira olhaí quem vai?"
E vai vendendo vai vendendo vai
Sobrevivendo feito camelô
E vai correndo vai correndo vai
O rapa tá chegando olhaí sujô!...
E vai rodando a bolsinha (Vai, vai!)
E vai tirando a calcinha (Vai, vai!)
E vai virando a bundinha (Vai, vai!)
E vai ganhando uma graninha
E vai vendendo o corpinho (Vai, vai!)
E vai ganhando o leitinho (Vai, vai!)
É o leitinho das crianças (Vai, vai!)
E vai entrando nessa dança
Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você
E bota a mão no bolsinho (Não tem nada)
E bota a mão na carteira (Não tem nada)
E não tem nada pra comer (Não tem nada)
E não tem nada a perder
E bota a mão no trinta e oito e vai devagarinho
E bota o ferro na cintura e vai no sapatinho
E vai roubar só uma vez pra comprar feijão
E vai roubando e vai roubando e vai virar ladrão
E bota a mão na cabeça!! (É a polícia)
E joga a arma no chão E bota as mãos nas algemas
E vai parar no camburão
E vai contando a sua história lá pro delegado
"E cala a boca vagabundo malandro safado"
E vai entrando e olhando o sol nascer quadrado
E vai dançando nessa dança do desempregado
Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você

Postado por Alisson Serraglio

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A desigualdade social no Brasil representada pelo censo



Em todo o ano que acaba com zero, ou seja, de dez em dez anos é realizado no Brasil o censo. Através deste, os governantes conseguem saber as condições de vida da população que reside em todo território nacional. Assim podem tomar medidas públicas que melhorem as qualidades de vida de todos os cidadãos. Na charge podemos observar que o Brasil está dividido de um lado a periferia com rachaduras no solo e uma corda arrebentada da faixa, isso mostra a precariedade que vivem as pessoas das periferias da Brasil. No entanto de outro lado temos prédios, helicóptero, um solo sem rachaduras, assim refletindo outra realidade. Bairros nobres e periferias existem na grande maioria das cidades. As periferias brasileiras são precárias com carência de infra estrutura, subemprego e segragação social. De outro lado bairros nobres é onde concentram-se os terrenos de maior valor comercial e é comum observar condominios fechados, onde que devido a falta de segurança as pessoa optam por estes lugarem para morar, sendo que lá elas tem tudo o que precisam. Essa charge ilustra bem que ainda existe muita desigualdade entre os mais pobres e ricos no Brasil.

Postado por Alisson Serraglio

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A poluição da água


Durante o percurso da história, o ser humano sempre procurou desenvolver ao máximo as suas habilidades, as suas ferramentas e o espaço onde reside. Entretanto, esta busca incansável não levou em consideração os impactos que suas ações causariam na estrutura ambiental do planeta. Atualmente, é notável o desenvolvimento de uma cultura a qual menospreza o meio ambiente, sendo surpreendente o fato de conseguirmos contaminar infinitos tipos de ecossistemas. Não obstante, diariamente, o nosso planeta sofre as consequências da poluição liberada no meio onde convivemos.

Em virtude deste trágico cenário, alunos do Colégio Salvatoriano Bom Conselho trabalharam com diversas facetas desta temática, e hoje trouxemos o trabalho de um destes grupos, o qual realçou a questão da poluição de rios, lagos e demais afluentes, trazendo o exemplo do rio o qual nomeou a nossa cidade natal: Passo Fundo, localizada no Rio Grande do Sul.


video


A água é um bem primordial para a sobrevivência humana. Ainda assim o cuidado com a mesma por parte dos seres humanos é consideravelmente pequeno. É frequente usarmos ela como destino para os nossos dejetos, desde pequenos tocos de cigarro até os resíduos químicos gerados pelas atividades industriais. Inadvertidamente, colocamos em risco toda a estrutura de nossa sociedade.

Considerando a água como bem de todos, ao praticarmos a contaminação dela, comprometemos de maneira geral a qualidade da água que consumimos. Ainda há quem considere tal fato irrelevante, pois este pode alegar que existem eficientes empresas de tratamento de dejetos, as quais tornam a água que chega aos nossos domicílios aceitável para o consumo. Caso você pense desta maneira, pode ser dito que de certa forma este argumento não é completamente falso, mas falha ao considerar alguns fatores.

A realidade é que nosso país possuí um sistema de saneamento básico muito precário. Existem milhares de residências nas quais não existe um sistema de água e esgoto. Em virtude disto, as famílias carentes que residem nestas condições devem providenciar sua água a partir de métodos alternativos, as levando a entrarem em contato com o afluente mais próximo. E não é raro nem coincidente este afluente ser o mesmo o qual posteriormente algum indivíduo depositou desde tocos de cigarro até resíduos químicos gerados pelas atividades industriais. Não tendo outra opção, estas famílias pobres terão como único recurso fazer uso desta água de qualidade inferior para o seu consumo. Como se tal quadro não fosse suficiente, recordemos que estas pessoas além de não terem métodos eficientes pra obter água, também não conseguem eliminar corretamente o esgoto produzido. Novamente sem alternativas, eliminarão seu esgoto no ambiente onde vivem, com grande probabilidade deste ser jogado junto aos afluentes mais próximos, contribuindo para o seu processo de contaminação.

Como resultado deste cenário, temos a proliferação de doenças que farão como vítimas estes sujeitos das camadas mais pobres da sociedade. Não se pode deixar de pensar que não somos afetados por esta realidade, pois a mesma água consumida por estes indivíduos também poderá ser utilizada na agricultura que produz os alimentos que consumimos. Mesmo com as redes de tratamento de efluentes, as mesmas não são capazes de fazer milagres, portanto nada impede de termos contato com esta água.

Vivemos todos no mesmo ecossistema. Qualquer coisa que uma única pessoa fizer a este ecossistema irá influenciar a todos os seres que nele vivem, independente da classe social a qual você pertença. Por esta razão, é necessário cuidar dos nossos recursos naturais, não somente os hídricos os quais receberam destaque nesta postagem, e expandir este ideal para todas as demais camadas da sociedade. Uma vez conseguindo educar a população acerca destes cuidados e garantindo a expansão do saneamento básico (a qual deve ser exigida de nossos governantes), será possível haver o acesso à água de boa qualidade para saciar as nossas necessidades humanas.


Postado por: Alisson Tres

sábado, 6 de novembro de 2010

Charge da Semana

Como podemos ver nessa charge o descaso com o ensino básico no Brasil é uma rotina desagradável e presente em todos os cantos do país. As crianças saem da escola sabendo cada vez menos por causa de uma somatória de fatores inaceitáveis. Falta de interesse dos alunos, somado à baixa remuneração dos professores e a falta de qualificação adequada dos mesmos, aliado também a pais que não acompanham e educam seus filhos gera um resultado como o visto atualmente.
A Reforma Ortográfica mobilizou toda a mídia e grande parte da população para ver o que mudou, no entanto o que a maioria esquece é que muitos brasileiros não conseguem escrever corretamente, quer seja na regra antiga ou nova e continuarão a escrever incorretamente.
Hoje se escuta de muitos alunos é a seguinte frase: "Não preciso estudar, até o presidente da república só tem até quarta série", todavia o que estes indivíduos se negam a enxergar é que casos como o de Lula são praticamente impossíveis de acontecer e o estudo ainda mostra-se como a maneira mais fácil de ascensão social. O mercado brasileiro está em plena expansão, e vagas para pessoas que se qualificam sobram em grande número. Basta a pessoa se qualificar que o caminho fica muito mais próximo.
Postado por Clei