quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A poluição da água


Durante o percurso da história, o ser humano sempre procurou desenvolver ao máximo as suas habilidades, as suas ferramentas e o espaço onde reside. Entretanto, esta busca incansável não levou em consideração os impactos que suas ações causariam na estrutura ambiental do planeta. Atualmente, é notável o desenvolvimento de uma cultura a qual menospreza o meio ambiente, sendo surpreendente o fato de conseguirmos contaminar infinitos tipos de ecossistemas. Não obstante, diariamente, o nosso planeta sofre as consequências da poluição liberada no meio onde convivemos.

Em virtude deste trágico cenário, alunos do Colégio Salvatoriano Bom Conselho trabalharam com diversas facetas desta temática, e hoje trouxemos o trabalho de um destes grupos, o qual realçou a questão da poluição de rios, lagos e demais afluentes, trazendo o exemplo do rio o qual nomeou a nossa cidade natal: Passo Fundo, localizada no Rio Grande do Sul.



A água é um bem primordial para a sobrevivência humana. Ainda assim o cuidado com a mesma por parte dos seres humanos é consideravelmente pequeno. É frequente usarmos ela como destino para os nossos dejetos, desde pequenos tocos de cigarro até os resíduos químicos gerados pelas atividades industriais. Inadvertidamente, colocamos em risco toda a estrutura de nossa sociedade.

Considerando a água como bem de todos, ao praticarmos a contaminação dela, comprometemos de maneira geral a qualidade da água que consumimos. Ainda há quem considere tal fato irrelevante, pois este pode alegar que existem eficientes empresas de tratamento de dejetos, as quais tornam a água que chega aos nossos domicílios aceitável para o consumo. Caso você pense desta maneira, pode ser dito que de certa forma este argumento não é completamente falso, mas falha ao considerar alguns fatores.

A realidade é que nosso país possuí um sistema de saneamento básico muito precário. Existem milhares de residências nas quais não existe um sistema de água e esgoto. Em virtude disto, as famílias carentes que residem nestas condições devem providenciar sua água a partir de métodos alternativos, as levando a entrarem em contato com o afluente mais próximo. E não é raro nem coincidente este afluente ser o mesmo o qual posteriormente algum indivíduo depositou desde tocos de cigarro até resíduos químicos gerados pelas atividades industriais. Não tendo outra opção, estas famílias pobres terão como único recurso fazer uso desta água de qualidade inferior para o seu consumo. Como se tal quadro não fosse suficiente, recordemos que estas pessoas além de não terem métodos eficientes pra obter água, também não conseguem eliminar corretamente o esgoto produzido. Novamente sem alternativas, eliminarão seu esgoto no ambiente onde vivem, com grande probabilidade deste ser jogado junto aos afluentes mais próximos, contribuindo para o seu processo de contaminação.

Como resultado deste cenário, temos a proliferação de doenças que farão como vítimas estes sujeitos das camadas mais pobres da sociedade. Não se pode deixar de pensar que não somos afetados por esta realidade, pois a mesma água consumida por estes indivíduos também poderá ser utilizada na agricultura que produz os alimentos que consumimos. Mesmo com as redes de tratamento de efluentes, as mesmas não são capazes de fazer milagres, portanto nada impede de termos contato com esta água.

Vivemos todos no mesmo ecossistema. Qualquer coisa que uma única pessoa fizer a este ecossistema irá influenciar a todos os seres que nele vivem, independente da classe social a qual você pertença. Por esta razão, é necessário cuidar dos nossos recursos naturais, não somente os hídricos os quais receberam destaque nesta postagem, e expandir este ideal para todas as demais camadas da sociedade. Uma vez conseguindo educar a população acerca destes cuidados e garantindo a expansão do saneamento básico (a qual deve ser exigida de nossos governantes), será possível haver o acesso à água de boa qualidade para saciar as nossas necessidades humanas.


Postado por: Alisson Tres

Um comentário:

  1. Ótimo texto o qual vem a complementar e enriquecer o vídeo...
    Abraço!!

    ResponderExcluir